Diferenças entre pressão alta e pressão baixa

Diferenças entre pressão alta e pressão baixa
0 15 setembro 2017

A hiper e a hipotensão são dois transtornos na pressão do sangue nas artérias, e é preciso muita atenção aos seus sintomas. A pressão arterial é um indicador da perfusão sanguínea tecidual e pode ser prejudicial para o organismo se estiver muito acima ou muito abaixo do normal, geralmente, 120 x 80 mmHg. Para saber identificar uma queda ou alta de pressão arterial é preciso entender um pouco sobre o que causa essas variações e como tratá-las adequadamente.

 

Diferenças entre pressão alta e baixa

Outros sintomas que podem ajudar a distinguir a pressão alta da pressão baixa incluem:

Sintomas de pressão alta Sintomas de pressão baixa
Visão dupla ou embaçada Visão turva
Zumbido nos ouvidos Boca seca
Dor na nuca Sonolência ou sensação de desmaio

 

Hipotensão arterial:

A hipotensão arterial, ou pressão baixa, costuma gerar sintomas quando a pressão sistólica está abaixo de 90mm de Hg. Mas tem gente que passa mal com a pressão normal ou até mesmo com hipertensão! Tudo depende da pressão que o corpo está acostumada, então uma pessoa com hipertensão de 170×120 mmHg pode se sentir mal quando os remédios começam a agir e a pressão cai para 130x80mmHg, por exemplo. Já outra pessoa que costuma ter a pressão baixa pode estar bem com uma pressão de 60x30mmHg. Se não há sintomas, não tem porque se preocupar.

Sintomas

Com a baixa perfusão tecidual, o primeiro tecido a sofrer é o cérebro, por isso o organismo fará de tudo para mandar mais sangue para lá. Taquicardia, suor frio, tontura, pele úmida e finalmente perda de consciência com queda. Os sintomas assustam, mas resolvem o problema na maioria dos casos. Com a pessoa deitada, fica mais fácil para o coração mandar sangue para o cérebro e aí tudo fica bem.

Causas

Qualquer coisa que reduza o fluxo sanguíneo para o cérebro pode provocar a hipotensão. Levantar muito rápido, calor intenso, dor, desidratação, infecções generalizadas, estimulação do nervo vago etc.

Tratamento

Nada de colocar sal debaixo da língua ou tomar água com açúcar. As hipotensões habituais são resolvidas se sentando e abaixando a cabeça entre as pernas ou deitando e levantando os membros inferiores. Se isso não resolver rapidamente ou se a queda de pressão se tornar frequente, deve-se procurar atenção médica já que a hipoperfusão severa e constante caracteriza o choque e leva à morte. É importante também tentar resolver a causa da queda de pressão. Se o dia está muito quente, deve-se procurar uma sombra e refrescar o corpo com uma bebida gelada.

 

Hipertensão Arterial:

A hipertensão arterial se caracteriza por uma pressão acima de 140×80 mmHg. E para seu diagnóstico não é necessário ter sintomas. Se esse valor de pressão for encontrado em pelo menos duas consultas médicas, considera-se que o paciente é hipertenso e deve começar o tratamento.

Sintomas

O grande problema da hipertensão é que ela é silenciosa, por isso tanta gente não recebe o diagnóstico ou não inicia o tratamento. Os sintomas só aparecem quando ocorre alguma lesão em órgão-alvo como hipertrofia cardíaca, derrame, falência renal, etc. A famosa dor de cabeça pela pressão alta, por exemplo, só ocorre quando a pressão chega a valores exorbitantes como 220x120mmHg e começa a lesar vasos pelo corpo.

Causas

A maioria dos casos de hipertensão não tem uma causa definida, mas pode ser associada a alguns fatores de risco: genética, obesidade, tabagismo, estresse e alcoolismo. Causas orgânicas como distúrbios hormonais ou alterações anatômicas são encontradas em menos de 5% dos casos de hipertensão.

Tratamento

O tratamento da hipertensão deve ser feito com alterações no estilo de vida para controle dos fatores de risco, como perda de peso, redução da ingestão de sal e prática de exercícios físicos, e com medicações anti-hipertensivas, como os inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA) e os diuréticos. Pressões acima de 180x110mmHg são consideradas um quadro de emergência hipertensiva, devendo ser tratadas imediatamente.

Posted in Blog

Deixe um comentário

Share This