Mitos e verdades sobre o Câncer de Mama

Mitos e verdades sobre o Câncer de Mama
0 10 outubro 2017

Com o objetivo de conscientizar a população sobre os riscos do câncer de mama, o Outubro Rosa é um movimento que ocorre em diversos países e que vem se fortificando a cada ano.

Uma pesquisa realizada recentemente pelo Datafolha, mostrou que 15% das brasileiras com idade entre 40 e 69 anos nunca fizeram a mamografia – principal exame para detectar o tumor.

Reunimos os maiores mitos e fatos envolvendo o câncer de mama que circulam por aí, causando dúvida principalmente entre as mulheres. Conheça uma lista com alguns deles:

 

1 – Qualquer tumor na mama é um câncer?

Mito – Varia de caso pra caso. Um tumor é caracterizado pelo aumento considerável no volume de alguma parte do corpo. Desde que este aumento ocorra de forma organizada e não atinja tecidos vizinhos, este tumor é definido como benigno, logo, não se trata de um câncer, e sim de uma hiperplasia. De qualquer forma, é sempre recomendado manter um acompanhamento médico.

 

2 – Não tenho histórico familiar. Nunca terei tumores nos seios.

Mito – Nenhuma mulher está imune ao câncer de mama. O risco básico de qualquer mulher desenvolver esse tipo de tumor é de 12%, mesmo sem casos na família. Uma em cada oito brasileiras de até 70 anos vai ter a doença.

 

3 – Apenas as mulheres podem ter câncer de mama.

Mito – Embora o público feminino seja o mais atingido pelas ações de prevenção, 1% dos casos diagnosticados ocorre em homens.

 

4 – Desodorante antitranspirante pode causar câncer de mama.

Mito – Na axila nem existem células mamárias. Não existem pesquisas ou estudos que demonstrem haver qualquer ligação entre as duas coisas. O que pode acontecer é o entupimento de algumas glândulas sudoríparas, mas isso não afeta a mama.

 

5 – O autoexame substitui a mamografia.

MitoÉ de suma importância que as mulheres realizem o autoexame, que pode indicar alterações na mama e alertar a paciente a procurar atendimento imediato. No entanto, o autoexame não substitui a mamografia, tampouco a consulta regular ao médico.

 

 6 – A frequência sexual interfere na ocorrência de câncer.

Mito – Especialistas afirmam que não há relação alguma entre a frequência sexual e o surgimento de câncer. Cabe ressaltar que a atividade sexual não ajuda a proteger as mamas contra o câncer. O que pode protegê-las é a gravidez e a amamentação.

 

7 – Gordura ou excesso de peso pode causar câncer de mama?

Verdade – De acordo estudos realizados pelo Hospital de Base de Brasília, mulheres que possuam excesso de gordura em sua dieta e estão acima de 10 quilos do peso ideal possuem 40% a mais de chances de desenvolver câncer de mama do que as mulheres com alimentação saudável e peso proporcional.

Devem ficar atentas as mulheres que ganharam algo em torno dos 9 a 13 kg após os 18 anos. Os médicos recomendam, neste caso, que se faça esforços para reduzir o peso, de modo que isso ajuda a reduzir os riscos de desenvolver a doença.

 

 8 – A amamentação ajuda a prevenir o câncer de mama?

Verdade – Pois com a produção de leite, as células mamárias se mantém ocupadas e assim tendem a se multiplicar em menor escala, o que dificulta os riscos de se contrair a doença.

Especialistas afirmam que mulheres que amamentam por mais de seis meses têm chances bem menores de desenvolver a doença, já que o tecido glandular das mamas é substituído por gordura.

 

9 – Fazer mamografia todos os anos é necessário para detectar tumores.

Verdade – A mamografia é a principal forma de diagnóstico precoce da doença. Quem tem histórico familiar deve fazer o exame a partir dos 25 anos. As demais, após os 40. O diagnóstico precoce é fundamental para aumentar as chances de cura.

 

10 – Consumo excessivo de álcool pode influenciar no desenvolvimento do tumor.
Verdade – Consumir bebidas alcoólicas em excesso pode potencializar o desenvolvimento do câncer de mama, já que aumenta a circulação dos hormônios femininos e altera a função hepática.

 

11 – Emoções negativas como estresse, mágoas e raiva podem causar câncer.
Mito – Nenhum tipo de câncer surge a partir de sentimentos negativos. Por mais profunda que seja a mágoa, tristeza ou depressão, essas emoções não têm a capacidade de se transformar em tumores.

 

12 – A terapia de reposição hormonal pode ser um fator de risco.
Verdade – A terapia costuma ser usada em mulheres na pós-menopausa para melhorar os sintomas do climatério e reduzir a osteoporose. Porém, o uso de estrogênio e progesterona compromete as alterações que as glândulas mamárias sofrem com o avançar da idade. Isso aumenta o risco de câncer de mama quando o uso é por tempo prolongado.

 

13 – Praticar uma atividade física ajuda na prevenção.
Verdade – Cerca de 30 minutos diários de caminhada são suficientes. E a atividade traz benefícios extras: mantém os ossos fortes e a cabeça tranquila.

 

14 – Próteses de silicone podem causar câncer.
Mito – Não há relação entre câncer de mama e próteses de silicone. O único problema é que o implante pode dificultar o diagnóstico de tumores.

 

15 – Quem menstrua muito cedo ou é mãe depois dos 30 anos tem maior probabilidade de desenvolver a doença.
Verdade – O risco aumenta porque essas mulheres menstruam mais vezes ao longo da vida, ficando excessivamente expostas aos hormônios estrogênio e progesterona. O estrogênio estimula as células da glândula mamária a se reproduzir. Portanto, quanto mais menstruações, maior é o risco.

 

Fontes: Inca e Site Drauzio Varella

Posted in Blog

Deixe um comentário

Share This