Conheça os tipos de exames para detectar a Covid-19

Conheça os tipos de exames para detectar a Covid-19
0 19 junho 2020

Com o avanço do Covid-19 no Brasil, a variedade de exames para detectar a doença também vem crescendo a cada dia. Para ajudar você a conseguir identificar qual teste deve fazer e em qual estágio da doença, preparamos esse post com todos as orientações sobre os exames disponíveis atualmente.

Teste rápido – IgG-IgM

É um tipo de testagem imunológica – feita a partir de secreção nasal e de garganta ou sangue – que tem por finalidade encontrar, no corpo humano, anticorpos específicos para o vírus. Também é um exame que não necessita de um laboratório para ser feito. O resultado sai entre 10 e 30 minutos. 
Com ele, é possível detectar a parcela da população que já teve contato com o vírus e se tornou imune ou foi assintomática, auxiliando o processo de mapeamento. Contudo, não tem função de diagnóstico, como esclarecido pela própria Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Como funciona?

A partir do procedimento denominado imunocromatográfico, o exame detecta a quantidade de dois anticorpos (o IgG e o IgM) que o organismo produz quando entra em contato com um invasor. 
Produzido no início do contágio – entre o 3%u02DA e o 5%u02DA dia -, o IgM é um tipo mais generalista de anticorpo. O IgG, específico para um agente viral e usado no exame, pode aparecer só mais tarde. Por isso, a recomendação é que a amostra seja coletada somente após o 7º dia de início dos sintomas. A utilização de testes rápidos antes desse período pode levar a resultados negativos mesmo nas pessoas que possuem o vírus e produziram anticorpos, sendo, portanto, um resultado “falso negativo”. 

Resultado

De acordo com informações da Anvisa, um teste rápido positivo indica que a pessoa teve contato recente com o vírus, por isso tem anticorpo IgM: ou já teve covid-19 e está se recuperando ou já se recuperou, por isso tem, no sangue, o anticorpo IgG. Mesmo assim, a Anvisa pondera que o resultado positivo pode indicar que o examinado teve contato com outros tipos de coronavírus, e não o SarsCoV-2. Isso seria um caso de “falso positivo”. 
Em caso de resultado negativo, significa dizer que a pessoa não tem anticorpos contra a covid-19. Considerando que esses anticorpos só surgem em quantidade detectável dias depois da infecção, o exame só tem significância após esse período. 

Teste RT-PCR

De biologia molecular, o RT-PCR (Reverse Transcription – Polymerase Chain Reaction) é usado para diagnosticar tanto a covid-19 quanto a Influenza e a presença de Vírus Sincicial Respiratório (VSR). 
Nele, uma amostra de secreção nasal e da garganta do paciente é levada ao laboratório para uma busca minuciosa pelo material genético do Sars-Cov-2. A detectação da doença pode ser feita ainda em fase inicial, a partir do 3º ao 7º dia de sintoma. A metodologia usada leva algumas horas e requer, além da estrutura, pessoal habilitado para fazer a coleta. O diagnóstico pode levar alguns dias para sair. No DF, atualmente, o resultado é divulgado em até 72 horas pelo Laboratório Central. 

Como funciona?

O princípio do teste é uma reação em cadeia – que dá nome ao procedimento – da enzima polimerase. O procedimento laboratorial verifica a presença de material genético do novo coronavírus, confirmando que a pessoa está com a covid-19. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), este é o exame considerado positivo. 

Deixe um comentário