Entenda como a Fisioterapia é essencial na recuperação da Covid-19

Entenda como a Fisioterapia é essencial na recuperação da Covid-19
0 29 maio 2020

A fisioterapia atua em vários âmbitos. A fisioterapia motora é a mais conhecida, restaurando a perda funcional, reduzindo incapacidades e aprimorando a funcionalidade do paciente. Porém, existe também a fisioterapia respiratória, que possui importante papel tanto no tratamento como na recuperação de enfermidades causadas pela Covid-19, doença que em casos mais grave afeta diretamente o pulmão, com sintomas ligados à perda de capacidade respiratória.

Os exercícios realizados pelos fisioterapeutas para recuperar a capacidade respiratória são usados em períodos de internação em unidades de tratamento intensivo (UTI), mas podem ser importantes mesmo nas situações em que a pessoa se tratou em casa. Os fisioterapeutas são um dos profissionais da saúde que tem trabalhado incansavelmente na linha de frente no combate à pandemia da Covid-19.

Entendendo melhor sobre a fisioterapia respiratória

A fisioterapia respiratória contribui para prevenir e tratar vários aspectos das desordens respiratórias, como obstrução do fluxo aéreo, retenção de secreção, alterações da função ventilatória, dispneia, melhorar a oxigenação do sangue, promover reexpansão pulmonar, reeducar a função respiratória e prevenir complicações.

As técnicas manuais na fisioterapia respiratória são amplamente empregadas nos distúrbios respiratórios e visam à liberação das vias respiratórias, a fim de retirar os impedimentos que o ar encontra ao passar por elas e minimizar os desconfortos.

O fisioterapeuta aumenta a capacidade ventilatória dos pulmões de seu paciente, utilizando-se de aparelhos específicos para a mobilização da secreção a fim de facilitar sua eliminação, trabalha de forma direta com os músculos que auxiliam na respiração, deixando-os mais aptos a realizarem suas funções no sistema cardiorrespiratório.

A mobilização precoce, feita por parte da fisioterapia, pode ser iniciada em pacientes graves, mas estabilizados. Nesses casos, mesmo com eles entubados, podem ser feitos exercícios ativos assistidos (quando o paciente está acordado e com noção corporal), o que ajuda o profissional a dar funcionalidade em uma musculatura que está há muito tempo parada. Com o início precoce da fisioterapia motora, ainda na UTI, diminui o tempo de ventilação mecânica.

Já os pacientes que conseguem sair da UTI dão continuidade ao tratamento para se recuperar da deterioração pulmonar. Os fisioterapeutas investem no fortalecimento da musculatura respiratória e periférica (braços e pernas) com os exercícios com pesos.

O processo de reabilitação envolve exercícios físicos e respiratórios.

Deixe um comentário