Entendendo melhor sobre: Enfisema Pulmonar

Entendendo melhor sobre: Enfisema Pulmonar
0 22 maio 2019

O enfisema pulmonar – ou DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) – é uma doença onde ocorre a destruição dos tecidos pulmonares de maneira gradual. Quando esta patologia está presente, os alvéolos, ou seja, microestruturas presentes no nosso pulmão para a troca gasosa entre o ar e o sangue, incham e se distendem, impossibilitando a troca gasosa.

Posteriormente, o quadro vai tomando conta de todos os alvéolos pulmonares, diminuindo cada vez mais a capacidade do pulmão do paciente.

Cerca de 10-15% dos fumantes mais suscetíveis ao efeito nocivo do fumo é que desenvolvem a doença. À medida que vão fumando, vão piorando a sua capacidade pulmonar. Os fumantes, na maioria das vezes, passam a sentir as alterações causadas pela doença só após vários anos.

A maioria dos pacientes que desenvolvem DPOC apresentam um histórico de fumo prolongado, pelo menos 1 maço de cigarros por dia durante 20 anos. A doença começa normalmente a se manifestar após os 40 anos de idade.

Quais as causas do Enfisema Pulmonar?

uso de cigarros é a principal causa do enfisema, outros fatores como a poluição dos ares e inalação de fumaça de cigarro também podem acabar lhe trazendo essa doença. Isso acontece porque ao inalar o ar, ele vai para dois tubos presentes em nossos pulmões. Esses, por sua vez, se formam em sacos de ar cheios de vasos sanguíneos.

Não há como recuperar as áreas danificadas. Uma vez comprometido, o pulmão deixa de funcionar naquela parte. Se a pessoa não parar de fumar, o processo vai se agravando.

Caso a pessoa pare de fumar, há como estagnar o quadro, ou seja, pode-se então preservar as partes boas do pulmão. Mas ainda assim, quem fumou durante muito tempo, e já tem enfisema pulmonar, precisará de tratamento médico constante.

Quais são os sintomas?

Enfisema pulmonar envolve diversos sintomas, na primeira fase da doença você pode percebe-la por dificuldades em inalar o ar, além de tossir muito e ter catarros. Outros sintomas considerados comuns, mas que já dão para perceber algo de errado no corpo, são: chiado e aperto no peito, tosse crônica, mucro braço, amarelo ou esverdeado, lábios azulados, infecções respiratórias frequentes, falta de energia e perda de peso.

Não deixe de procurar um médico caso seja fumante e tenha algum desses sintomas. Quanto mais cedo fazer o diagnóstico, maiores serão as suas chances.

Tratamento

enfisema pulmonar não tem cura e não pode ser revertido, mas tem tratamento. Ele começa com a suspensão total do uso de cigarros, para que a doença não se agrave mais.

Alguns casos podem ter melhora parcial com o uso de medicações. Podem ser usados corticóides ou broncodilatadores, por via oral ou inalatória. A via inalatória é a preferida por ter efeito mais rápido e contabilizar menos efeitos indesejáveis. Nas emergências, as medicações através de injeções também podem ser utilizadas.

É importante salientar que, diferentemente da asma e da bronquite crônica, as pessoas com enfisema não costumam melhorar ou têm pouco benefício com uso de broncodilatadores.

No entanto, muitos podem ser beneficiados com a terapia de reabilitação, que ensina os enfisematosos a usar a sua energia de uma forma eficiente, de maneira que ocorra um gasto menor de oxigênio. Assim, as pessoas tornam-se mais preparadas para as atividades diárias.

Como melhorar a qualidade de vida do paciente? Veja a lista:

– Se fuma, abandone o cigarro;

– Expire devagar e com firmeza;

– Pare e descanse quando sentir falta de ar;

– Inale oxigênio suplementar sempre que necessário;

– Controle-se. Mantenha um ritmo lento e contínuo para executar suas tarefas;

– Estabeleça períodos de descanso ao longo do dia;

– Para vestir-se, barbear-se ou aplicar maquiagem, sente-se;

– Sempre que possível, use roupas folgadas, fáceis de vestir e de despir;

– Se você estiver acima de seu peso, emagreça. O esforço para suportar o peso excedente é grande e desnecessário;

– Coma alimentos com pouca gordura e muita fibra;

– Planeje sua atividade sexual para os dias que estiver com mais energia. Não tente fazer sexo quando estiver cansado (a) ou após uma refeição substancial. Peça ao parceiro (a) para ser mais ativo (a).

Posted in Blog

Deixe um comentário